PROTOCOLO 101 CDS

Partilhar

PROTOCOLO 101: (10 tomas de 1 ml de CDS em 1 dia)

Este é o sistema usado em quase o 90% das doenças:

NOTA IMPORTANTE: As garrafas com CDS (“garrafa mãe”) sempre devem permanecer no frigorífico e com a tampa fechada. O destilado de dióxido de Cloro (CDS) começa a libertar rápidamente a concentração do seu elemento activo quando ficar aberto e a tempraturas além dos 11°C. É por causa disto que recomendamos tirar a garrafa do frigorífico e abrir a tampa só os segundos necessários para sugar a quantidade a precisar com o aparelho doseador; para imediatemente fechar e guardar no frigorífico. Sempre se deve começar a terapia diaria depois do pequeno-almoço. Só as pessoas doentes ou com algum tipo de padecimento, terão enjoos quando tomem as gotas. No entanto, os enjoos são uma boa indicação de que o produto está a fazer algo bom. Embora a diarreia e o vómito são reações depurativas menos presentes com o CDS, contudo se forem muito fortes, é provável de ter parasitas no seu organismo que estão a reagir, libertando toxinas. Neste caso precisaria uma terapia de desparasitação antes de começar com o MMS-CDS. Fale conosco.

APARELHO DOSEADOR: Para usar este aparelho devemos apertar a cabeça com os dedos, mergulhar a ponta na solução CDS da garrafa mãe, soltar a presão feita na cabeça e o aparelho vai sugar uma quantidade de solução. Cada linha preta assinala 1 ml. Geralmente com a presão da cabeça esmagada toda, vai sugar entre 1,5 e 2 ml da solução. Para dar com a dose a precisar (geralmente 1ml), simplesmente devemos levantar o aparelho para ver as marcas e esmagar suavemente a cabeça para deitar a quantidade a sobrar dentro da garrafa mãe. Depois disto deitamos a nossa medida específica (apertando a cabeça toda) no copo com água (para cada toma) ou várias vezes na garrafa com água (para preparar a “garrafa filha” para o dia todo).

Para o uso diário temos duas opções: cada toma ou “garra filha para o dia todo”:

DOSIFICAÇÃO CADA TOMA

PROTOCOLO 101: Primeiro temos de encher um copo com água (mineral melhor), depois sugar com o aparelho doseador 1 ml (máximo) da solução CDS para deitá-la no copo com água. (não esqueça fechar a tampa e guardar a garrafa mãe imediatemente no frigorífico). Depois disto terá de beber o copo todo. Para completar o Protocolo 101 devemos fazer isto 10 vezes no dia, cada 1 hora.

Preparação para o Protocolo 101 cada toma: Antes de usar esta dose recomendamos fazer uma preparação para habituar ao organismo à depuração: 1º, 2º e 3º dia: fazer 5 tomas de 0,5ml. 4º, 5º e 6º dia: fazer 10 tomas de 0,5ml. 7º, 8º e 9º dia: fazer 5 tomas de 1ml e 5 tomas de 0,5ml. Dia 10 (Protocolo 101): 10 tomas de 1ml. Nos dias a seguir deve-se continuar com esta última dose. Entre cada toma deve sempre haver um tempo de 1 hora.

DOSIFICAÇÃO GARRAFA “FILHA” PARA O DIA TODO

PROTOCOLO 101: Usar uma garrafa com 1 Litro de água mineral (guardada previamente no frigorífico), depois sugar com o aparelho doseador 10 ml (máximo) da solução CDS para deitá-la na garrafa com água. (não esqueça fechar a tampa e guardar a garrafa mãe imediatemente no frigorífico). Esta nova garrafa com a mistura de 1 litro de água e 10 ml de CDS será chamada “garrafa filha”. Também deve permanecer no frigorífico ou a temperaturas inferiores a 11°C e com a tampa sempre fechada para não libertar o gas. Devemos dividir esta garrafa em 10 tomas durante o dia.

Preparação para o Protocolo 101 “garrafa filha”: Antes de usar esta dose recomendamos fazer uma preparação para habituar ao organismo à depuração: 1º, 2º e 3º dia: misturar a garrafa com 1 litro de água e só 2,5ml de CDS. 4º, 5º e 6º dia: misturar a garrafa com 1 litro de água e só 5ml de CDS. 7º, 8º e 9º dia: misturar a garrafa com 1 litro de água e só 7,5ml de CDS. Dia 10 (Protocolo 101): misturar a garrafa com 1 litro de água e 10ml de CDS. Cada dia a garrafa deve-se dividir em 10 tomas com um descanso de tempo de 1 hora. Se precisar sair de casa, pode também usar 2 garrafas de 500ml de água com 5ml de CDS cada uma. Uma pode ser transportada na caixa de térmica junto ao aparelho arrefecedor, para fazer as 5 tomas durante o dia fora de casa. A outra garrafa pode ser bebida em casa (guardada no frigorífico) em por exemplo 2 tomas pela manhã e as 3 quando voltar à casa; total: 10 tomas no dia. Também pode usar uma garrafa de 1 litro guardada no frigorífico durante a noite, acrescentar 10 ml na manhã, e levá-la consigo o dia todo na caixa térmica para beber em 10 doses.

*Crianças e animais: Depende do peso (usar garrafa para o dia todo): Até 5 kg 1ml divididas em 10 tomas durante o dia. Até 15 kg 2ml divididas em 10 tomas no dia. Até 30 kg 2,5ml divididas em 10 tomas no dia. Até 40 kg 4ml divididas em 10 tomas no dia. Acima de 60 kg usar protocolos para adulto normal. Para crianças com doenças graves usar a preparação e acrescentar até atingir, se calhar a dose para um adulto se for necessário.

*Artrite: Precisa saber que casos de cura de artrite existem, já que o MMS-CDS ajuda no caso da artrite reumatóide, artrite lyme e algumas outras mas não no caso da artrite normal. Usar o Protocolo 101. Também pode misturar CDS com gel de aloe ou DMSO e colocar nas articulações afetadas (use a proporção para pele e spray).

*Abcessos nos dentes, gengivas infectadas e piorreia: Pôr num copo com uns 50ml de água (1/4 copo), 2ml de CDS. Verter um pouco do líquido na escova de dentes. Escovar dentes e gengivas. Se for preciso verter até 3 ou 4 vezes um pouco de líquido na escova e voltar a escovar dentes e gengivas. Também pode fazer gargarejos e bochechos com esta dose, mas não a beba, seria muito concentrada.

 

*Cancro (incluindo a leucemia): Está comprobado que o dióxido de cloro (a reação do clorito de sódio e o ácido clorídrico), age muito melhor no organismo quando está sempre presente; ou seja, para casos de cancro e doenças degenerativas, é muito melhor ter muitas tomas durante o dia com doses pequenas, para que o mineral (dióxido de cloro) esteja sempre presente no sangue a agir nas células degenerativas. Por tanto recomendamos começar com a preparação já ensinada para chegar ao PROTOCOLO 101 (10 tomas de 1 ml de CDS em 1 dia) e depois ir acrescentando enquanto o organismo não reaja mau (enjoo ou diarreias muito fortes, embora que o CDS não gera tanta reação digestiva), até chegar a mesmo se for necessário tomar 100 ml num só dia. Sempre que o organismo não reaja mau. Se usar o Sistema da garrafa como máximo deve misturar 35 ml do CDS por cada litro de água; ou seja para 100 ml diários vai precisar 3 litros de água. Ás vezes o fígado duma pessoa com cancro está muito fraco e não aguenta nem sequer alguns ml. Nestes casos será melhor ajudar ao fígado sem a digestão, usando o protocolo do clister, para levar o CDS através da vena Porta. SEMPRE ACRESCENTE LENTAMENTE POR DIA para que o organismo fique habituado à depuração. Escute o seu corpo. Cada 2 semanas é necessário descansar 1 dia. Pode usar também os protocolos 2000 e 3000. (MMS-2 e DMSO).

*Alergias e infeções na pele: Usar uma garrafinha com “spray”. O CDS tem a característica que pode ser usado directamente na pele e nas feridas, no entanto se quiser pode também diluir a mesma quantidade de CDS com água. Borrifar diretamente na ferida com o “spray”. Esta mistura deve permanecer no frigorífico com a tampa fechada. O CDS como spray pode ser usado também para desinfectar objetos no lar.

*Prevenção: O CDS é um super preventivo para quase qualquer doença conhecida. Qualquer doença que o sistema imunológico possa atacar, pode prevenir-se ou ajudar a prevenção de maneira extrordinária, carregando-o com CDS. A dose de manutenção pode ser de 3 tomas de 1 ml, 1 vez por semana (3ml no dia)

 

*Antídoto: Para alguém que haja tomado doses muito grandes de MMS-CDS e tem enjoos é recomendável tomar um copo de água com 1000mg (1g) de vitamina C. O bicarbonato de sódio também actua como antídoto. Use uma colher de chá de bicarbonato ou tome uma tabete de “Alka-Seltzer” num copo com água. Se usa vitamina C, não utilize o “Alka-Seltzer”, tome um ou outro, mas não os dois ao mesmo tempo. Sobredose: Deve imediatamente começar a beber água, tanta quanto possível. O melhor é adicionar ½ colherada de chá de bicarbonato de sódio a cada copo de água. Assegure-se de ligar a um médico ou a um telefóne de emergência de tóxicos. Ninguém se magoou até agora mas lembre-se se que este é um produto concentrado e potente que funciona, mas há que respeitar as doses.

 

Tratamento com o clíster (lavagem intestinal): Serve para des-intoxicar o fígado e para quando a pessoa não aguenta (pessoa muito doente) o MMS-CDS de maneira oral. O dióxido de cloro viaja através da vena Porta até o fígado. Fazer um primeiro clíster com água morna de uns 500ml a 1000ml, para limpar o intestino (ir normalmente a casa de banho). Fazer um segundo clíster com a mistura de 4 a 10 ml de CDS com  200 a 300 ml de água (morna). Encher o clister. Aplicar pelo intestino. Aguentar o líquido dentro do intestino por alguns minutos. Deitar na sanita normalmente. Também serve para desparasitação ou lavagem intestinal. Isto deve fazê-lo 2 ou 3 vezes por semana. (para casos de autismo ou parasitose intestinal).

*Potavilização de água: Deitar 1ml de CDS numa garrafa com 1 litro de água. Fechar a garrafa e esperar de 1 a 4 horas. Neste tempo o CDS vai eliminar os patogénicos na água. Este protocolo não elimina metais pesados nem químicos contaminantes, este protocolo usa-se só para água sem o tratamento das cidades (poços, rios, etc).

*Protocolo CDS-115: (Para casos de virus e constipações fortes). Tomar 1ml de CDS num copo com água cada 15 minutos por 8 vezes, depois do pequeno-almoço.

*CDS como gas: Primeiro temos de saber que o dióxido de cloro (MMS-CDS) é tóxico quando entra ao organismo como gas através dos pulmões, não temos de respirá-lo!!! No entanto, pode-se usar como gas para infeções de ouvidos e alguns problemas na pele como picadura de bichos: Num copo seco e vazio, deitar 1 ml de CDS, colocar o ouvido afetado deitado por acima, de maneira que feche o copo como uma tampa (mas o líquido não deve tocar a pele nem entrar no ouvido!!!). Esperar uns minutos para que o CDS como gas entre e elimine a infeção.

Partilhar